Dominio: missaopoliglota.com.br
Chave: ce01ce45861222d5ba53fe1a151712ce36e8c1bc
Hora do cache: 1513005588
Vida do cache: 1513048788
Status: 1
Mensagem: Centive nao respondeu
Chave do Pedido: 86c1f9f890b64907d5b495a17d81907d68a4a5fb
Chave do Produto: PROKEY
Scroll Top
Livro digital gratuito

Baixe o e-book gratuito "5 estratégias infalíveis para aprender qualquer idioma". Basta inserir seu nome e e-mail.

Artigos

Porque você deveria estudar todos os dias

Não é nenhum mistério que a aprendizagem de um idioma demanda tempo e dedicação. Mas o que significa dizer que eu deveria estudar todos os dias? Aplique essas 6 dicas e aprenda ainda mais.

cronometro (1)

 

Não estou dizendo que você deveria abrir um livro e estudar três ou quatro horas por dia, acredito que isso não seja possível para todos. O que quero deixar claro é a importância do contato diário, da prática diária. Você pode estudar, por exemplo, ouvindo uma música ou assistindo a um anime (link do artigo), fazendo algo que te interessa naquele idioma. Em meus estudos de alemão, tento ler ao menos uma frase por dia, para manter um contato mínimo com a língua, mesmo quando não tenho tempo para abrir um livro.

E foi assim que aprendi o francês. Ingressei no curso de Letras – Francês conhecendo muito pouco do idioma – o suficiente para passar no vestibular – e fui assimilando a língua aos poucos. Sempre gostei de poesia, de literatura e de versões de músicas brasileiras em outras línguas. Parti desse meu interesse para atingir o domínio da língua. Claro, não foi apenas ouvir a música ou ler o poema, mas a curiosidade que eles me instigavam: via uma estrutura diferente e ia pesquisar na internet como utilizá-la, lia uma palavra nova e buscava seu significado, estudava gramática e aumentava o vocabulário sem perceber.

Já que nem todo mundo tem os mesmos interesses, resolvi escrever sobre 6 formas de se estudar diariamente, de manter esse contato diário com o seu objeto de estudo. Pouco importa qual seja o idioma, você vai perceber que essas dicas funcionam para quase todos eles:

1. Alterando o idioma dos dispositivos;
2. Estudando uma música;
3. Assistindo a um anime;
4. Ouvindo uma prática diária;
5. Lendo um poema;
6. Acessando o site Tatoeba.

 

Vamos começar?

 

1. Alterando o idioma dos dispositivos

Que tal mudar o idioma dos dispositivos que você mais usa? É uma forma de manter um contato constante com a língua estudada.

Essa dica é clássica. Pense em algo que você use bastante. Pensou? Se você vive conectado como eu, com certeza foi algo relacionado ao computador ou ao celular. E que tal mudar o idioma dos dispositivos que você mais usa? Tente alterar o idioma do seu facebook, por exemplo. Admita, você ainda usa bastante essa rede social e não há vergonha nisso. Então, aproveite para estudar um pouco e aumentar o seu vocabulário.

Você também pode alterar o idioma dos seus aplicativos favoritos ou do seu próprio celular. Outro dispositivo que você pode alterar é um software: durante a instalação, alguns perguntam em que idioma você deseja instalar o programa; é só selecionar o idioma que você está estudando e pronto. No entanto, às vezes é preciso baixar o software de um domínio diferente, .fr, .it, ou .jp, por exemplo.

 

2. Estudando uma música

Há várias formas de se estudar uma música, a mais utilizada é a tradução. Ouvimos uma música da qual gostamos, buscamos a letra e traduzimos. É uma das formas de se adquirir mais vocabulário e expressões, mas não se pode parar por aí. A curiosidade precisa ser maior. Ontem, estava estudando a música “And I love her” (clique para ver a letra) com um aluno. Ele quis saber a tradução e traduzimos a música inteira juntos, fazendo suposições e dando um sentido à letra, tentando compreender a narrativa por trás. Depois dessa primeira fase, exploramos os aspectos gramaticais da música:

Present simple – I give, he gives, she brings
Future – My love will never die
Object pronoun – I love you, I love her
Possessive pronouns – love of mine, a love like ours

E poderia prosseguir abordando outros tópicos, como a formação de advérbios a partir da palavras tenderly e o que fosse surgindo, até explorá-la por completo. É claro que seria massante demais para o aluno e acabei parando por aí. Mas você pode estar se perguntando: mas ainda não domino o idioma que estou estudando e ainda não consigo identificar todos os tópicos gramaticais. Boa notícia: não é preciso. Você vai selecionar e estudar aqueles que você perceber espontaneamente, aqueles que atiçarem sua curiosidade, o importante é não parar apenas no vocabulário.

Outra forma de estudar um idioma com música é a partir de uma versão de uma música brasileira. Pode ser um trabalho interessante porque você já conhece o ritmo, já sabe do que trata a música e está familiarizado com o vocabulário utilizado. Uma versão pode ser mais aproximada da canção original ou mais distanciada e é uma das primeiras coisas que buscamos perceber (logo depois de curtir a música, né? 😉 ). É interessante tentar entender as diferenças entre uma e outra e enxergar as soluções que o tradutor encontrou para expressar aquela ideia, logo aquela que chamou a sua atenção para música.

Eu adoro o Chico Buarque e não me canso de ouvir suas músicas. É tanto que também busco versões em outros idiomas: italiano, francês, inglês, húngaro… rs. Uma das músicas das quais mais gosto é Samba e amor. Minhas estrofe favorita é: No colo da bem-vinda companheira / No corpo do bendito violão / Eu faço samba e amor a noite inteira / Não tenho a quem prestar satisfação. Quando vi que era uma versão, fiquei pensando… Como ele manteve essa rima? E eis que ele teve que mudar um pouco a letra para manter a rima em italiano: In braccio alla compagna di una sera / E con la mia chitarra accanto a me / Io faccio samba e amor la notte intera / Perché dovrei pentirmene, perché?

Percebeu? Então, são esses elementos que vamos buscar na música. Você não precisa ir tão longe se não entender de rimas e etc, basta comparar as duas versões e ver como elas foram traduzidas. É uma experiência extremamente rica, que vai aumentar seu vocabulário e, de quebra, sua sensibilidade. Fique agora com a música Samba e amore, na voz de uma cantora de jazz italiana, Susanna Stivali:

 

Samba e amor
Chico Buarque
Samba e amore
Chico Buarque
Eu faço samba e amor até mais tarde

E tenho muito sono de manhã

Escuto a correria da cidade, que arde

E apressa o dia de amanhã



De madrugada a gente ainda se ama

E a fábrica começa a buzinar

O trânsito contorna a nossa cama, reclama

Do nosso eterno espreguiçar



No colo da bem-vinda companheira

No corpo do bendito violão

Eu faço samba e amor a noite inteira

Não tenho a quem prestar satisfação



Eu faço samba e amor até mais tarde

E tenho muito mais o que fazer

Escuto a correria da cidade, que alarde

Será que é tão difícil amanhecer?



Não sei se preguiçoso ou se covarde

Debaixo do meu cobertor de lã

Eu faço samba e amor até mais tarde

E tenho muito sono de manhã
Io faccio samba e amore fino a tardi

E di mattina non mi sveglio mai

Già sento i primi camion nella strada, che arde

In un eterno viavai


Ci amiamo fino all'alba senza fretta

E la sirena chiama gli operai

Il traffico circonda il nostro letto, protetto

Dai vigili dai tram da tutti i guai


In braccio alla compagna di una sera

E con la mia chitarra accanto a me

Io faccio samba e amor la notte intera

Perché dovrei pentirmene, perché?


Io faccio samba e amore fino a tardi

E devo fare tante cose in più

Ascolto il vai e vieni della strada, che assorda

Ma coi me lo fa fare di andare giù


Chissà se sono pigro o son codardo

Ma sotto la coperta tornerò

Io faccio samba e amore fino a tardi

E per adesso non mi sveglio, no

 

Ouvir música também é um grande prazer. Aproveite os momentos de ócio para ouvir músicas no idioma que está estudando, ouça sem compromisso, apenas para se acostumar aos sons da nova língua. Baixe músicas no seu ritmo favorito e curta-as, simplesmente! Eu mesmo tenho uma boa seleção de músicas estrangeiras no spotify. Sempre que estou sem fazer nada, busco relaxar ouvindo minha seleção.

Está gostando dos artigos? Inscreva-se para receber ainda mais dicas!

3. Assistindo a um anime

Essa dica é para quem está estudando japonês, especificamente. Uma ótima forma de estudar e se divertir ao mesmo tempo é a partir de um anime. Acredito que a grande maioria dos interessados no idioma sejam fãs de anime. Particularmente, não sou tão fã assim e esse não foi o motivo que me fez estudar japonês, mas devo confessar que, por estar nesse meio, acabo curtindo alguns.

Acompanho dois, no momento: Bleach e Mushishi. O primeiro é de luta e, o segundo, é um anime super lindo e sensível, que nos traz muitos aspectos da cultura japonesa, nos brindando com belíssimas paisagens e temas muito interessantes. Escrevi um artigo sobre este anime e como ele pode nos ajudar a desenvolver a língua japonesa:

mushishi1

Artigo sobre Mushishi – Cultura e língua japonesa

 

4. Ouvindo uma prática diária

Nada melhor do que, em tempos de correria, ter quem faça um pouco por nós. Foi pensando em você, que deseja praticar um idioma, mas que não tem tempo suficiente, que criei o site Prática Diária. São lições bem curtas (de no máximo 3 minutos) e que abordam temas comunicativos essenciais: como se apresentar, como dizer a nacionalidade, a sua idade, a cidade onde vive, etc.

Inicialmente, estou oferecendo apenas Inglês – Básico, mas pretendo privilegiar outros dois idiomas: francês e italiano. E quem se dispuser a entrar comigo para fazer outro idioma, está contratado! rs. O site adota completamente os conceitos deste artigo e tenta mesclar prazer e estudo, além de entender que o tempo está cada vez mais escasso. Veja o vídeo para entender melhor o projeto:

Clique aqui para acessar o site e se cadastrar. Mas você não precisa seguir o Prática Diária para ter uma prática diária: basta encontrar um podcast ou um canal no youtube com um tema que te agrade e acompanhá-lo diariamente. Acredito que essa seja uma ótima forma de praticar um idioma e que não tome muito tempo seu. Em qualquer momento do dia (preferencialmente pela manhã, quando as coisas estão mais tranquilas), você pode ouvir o idioma e aprender um pouco.

 

5. Lendo um poema

O poema é um texto curto, com ritmo, rimas, jogo de palavras e que pode ser facilmente memorizado.

“Que loucura é essa? Eu nem gosto de poesia.” Entendo… Realmente, não é todo mundo que gosta, mas há várias razões para se estudar um poema e esse será o tema do meu próximo artigo: o poema é um texto curto, com ritmo, rimas, jogo de palavras e que pode ser facilmente memorizado. Quer mais razões? Espere o próximo artigo.

Por enquanto, posso dizer o seguinte: quando estudava francês, me dedicava muito a estudar poemas e, algumas vezes, memorizava-os. A memorização (leia meu artigo sobre memorização) é uma técnica um tanto desprezada, hoje em dia. E é realmente uma pena, porque todo o nosso conhecimento passa primeiramente pela memória. Aliás, essas palavras que estou escrevendo aqui estão todas em minha memória. E é para lá que vão as novas palavras que você está aprendendo agora.

Um dos meus poemas preferidos em francês é de Rimbaud. O poema se chama Sensation e devo dizer que foi ele que me despertou para o futuro simples em francês. Quem já estuda este idioma, sabe que é um tempo até tranquilo de se aprender, mas que é necessário um pouco de prática. A memorização deste poema me fez fixar este tempo. Ouça-me recitando o poema:

 

SENSATION par Arthur Rimbaud

Par les soirs bleus d’été j’irai dans les sentiers,
Picoté par les blés, fouler l’herbe menue :
Rêveur, j’en sentirai la fraicheur à mes pieds.
Je laisserai le vent baigner ma tête nue.

Je ne parlerai pas ; je ne penserai rien.
Mais l’amour infini me montera dans l’âme ;
Et j’irai loin, bien loin, comme un bohémien,
Par la Nature,—heureux comme avec une femme.

Tenho um amigo que dizia que os poemas são como amuletos, para você carregar com você e, de certa forma, acredito nisso. E esses amuletos podem ajudar você a aprender ainda mais. Espere o próximo artigo para entender como.

 

6. Acessando o site tatoeba

O tatoeba é um site multilíngue. Mais do que isso: é um dicionário de frases! Você pode selecionar o idioma de origem e o idioma alvo, apenas o idioma de origem ou apenas o idioma alvo. Por exemplo, quero ler frases em inglês, mas pouco me importa o idioma da tradução, deixo o campo do idioma alvo livre, digito a palavra “now” (um exemplo) e clico na lupa. Pronto, as frases vão aparecer, todas contendo a palavra “now” e nos mais diversos idiomas. Algumas frases indicam que possuem som. Elas são ideais para quem deseja praticar a pronúncia. Faça o teste acima para ver o site em ação:

 

Clique para acessar o site

Clique para acessar o site

 

Além dessa busca, há um recurso do qual gosto muito: a sentença aleatória. Às vezes, fico brincando só nessa seção, lendo as frases dos idiomas que conheço, dos idiomas que estou estudando e imaginando a pronúncia das mesmas frases em húngaro, tcheco, polonês, finlandês, etc. É bem divertido.

 

Site Tatoeba e suas sentenças aleatórias

Site Tatoeba e suas sentenças aleatórias

 

Em breve, lançarei um vídeo com links úteis para estudos de idiomas. Fique ligado!


Resumindo o nosso papo: é possível ter um contato diário com o idioma de várias formas: através de músicas, desenhos animados, poemas, sites multilíngues e podcasts. Qual é a sua forma favorita de estudos? Comente e, se tiver gostado do conteúdo, compartilhe com seus amigos!

Sobre o autor | Website

Igor Barca domina inglês, francês, italiano e espanhol e estuda alemão e japonês. Sua missão é aprender ao menos 10 idiomas e ajudar você a aprender também!

2 Comentários

  1. Thalita Silva says:

    Muio bom o artigo!Gostaria de saber sua opinião sobre a série Idiomas Globo.Ah,não consegui acessar o prática diária,o que aconteceu?Já estão disponíveis os 3 idiomas?

    • igorbarca says:

      Oi, Thalita! Muito obrigado pelo comentário!
      Eu acho a série de idiomas Globo interessante. Eu mesmo comecei a estudar italiano por ela, mas já está bem desatualizada… Tanto em relação à metodologia, quanto em relação ao próprio léxico apresentado no curso. Mas, com algum cuidado, ainda se pode aproveitar bastante dela!
      Com relação ao site Prática Diária, ele está passando por algumas alterações e, por isso, deve ter ficado indisponível, mas acabo de acessá-lo e está tudo bem com ele. Por enquanto, só consegui gravar o Básico I de inglês (8 semanas de curso).
      Um abraço! =]

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.